Mulheres que rimam com livros (2) – Hipátia de Alexandria

Tradução livro HipátiaÉ impossível falar de livros e dedicação acadêmica sem se lembrar de Hipátia de Alexandria  –  seu nome parece ser inseparável de sua cidade. E a cidade, inimaginável sem sua mais ilustre habitante.

Alexandria era um centro cultural e acadêmico da Antiguidade. Ali, de 370 a 415 d.C., Hipátia nasceu, viveu e morreu. Filha de Theon, o último professor da Universidade de Alexandria, Hipátia era mestra em Astronomia, Matemática e  Filosofia. Respeitada e admirada por sua beleza e inteligência, exerceu grande influência sobre os pensadores de sua época, inclusive Orestes, o governador da cidade.

Mas a crescente intolerância religiosa e a inflamada disputa por poder político na região acabaram por encerrar de forma trágica a vida de Hipátia, arrastada e linchada por uma multidão de fanáticos religiosos. Com Hipátia, morreram também a liberdade de expressão e o pensamento científico. Hipátia foi uma mulher extraordinária, não só para sua época, mas para qualquer época. E seu assassinato brutal é considerado por muitos pensadores como o “fim do mundo clássico” e o início de um triste período de destruição de livros, pensadores e ciências.

1 Tradução livro Hipátia
Em  A Escola de Atenas  (Rafael, 1511), Hipátia está entre os grandes pensadores do mundo clássico.

 

 

Anúncios

Mulheres que rimam com livros (1) – Aspásia

Tradutora Universitária

001 Tradução AspasiaEntre tantas mulheres inteligentes, a quem os livros  – e a própria existência humana  – devem tanto, eu escolhi, para inaugurar o meu espaço, ninguém menos que Aspásia. Ela é a beldade da imagem principal (o header) do meu site.

Nesta pintura de Michel Corneille de 1672, Aspásia está rodeada de filósofos gregos,  os quais (segundo Plutarco) foram muito influenciados por ela. Aspásia é mencionada nos escritos de Platão, Aristófanes e Xenofontes, entre outros.

Como a maioria das mulheres talentosas cuja importância deixou de ser registrada pela História, Aspásia ficou mais conhecida por sua relação com um cônjuge famoso, o estadista Péricles, com quem ela teve um filho, também chamado Péricles.

Lamentavelmente, não há muitos detalhes remanescentes da vida de Aspásia. Na melhor das hipóteses, seus discípulos ou interlocutores preservaram alguns de seus ensinamentos, que se traduzem hoje, para nós, em pepitas de Filosofia.

Ver o post original

Mulheres que rimam com livros (1) – Aspásia

001 Tradução AspasiaEntre tantas mulheres inteligentes, a quem os livros  – e a própria existência humana  – devem tanto, eu escolhi, para inaugurar o meu espaço cibernético, ninguém menos que Aspásia. Ela é a beldade da imagem principal (o header) do meu site.

Nesta pintura de Michel Corneille de 1672, Aspásia está rodeada de filósofos gregos,  os quais (segundo Plutarco) foram muito influenciados por ela. Aspásia é mencionada nos escritos de Platão, Aristófanes e Xenofonte, entre outros.

Como a maioria das mulheres talentosas cuja importância deixou de ser registrada pela História, Aspásia ficou mais conhecida por sua relação com um cônjuge famoso, o estadista Péricles, com quem ela teve um filho, também chamado Péricles.

Lamentavelmente, não há muitos detalhes remanescentes da vida de Aspásia. Na melhor das hipóteses, seus discípulos ou interlocutores preservaram alguns de seus ensinamentos, que se traduzem hoje, para nós, em pepitas de Filosofia.